22/04/2024 - Edição 540

Mato Grosso do Sul

Em SP, Riedel fortalece investimentos em MS e se encontra com Tarcísio

Governo do Estado e empresa sucroenergética projetam novos investimentos e reforçam atuação em Mato Grosso do Sul

Publicado em 31/03/2024 9:56 - Semana On

Divulgação

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

O governador Eduardo Riedel discutiu junto a diretoria da gigante sucroenergética Atvos, em São Paulo (SP), os investimentos realizados pela empresa em Mato Grosso do Sul e a possibilidade de ampliação da atuação da empresa no Estado. Até o momento, o investimento recente da Atvos em Mato Grosso do Sul soma cerca de R$ 1 bilhão.

Ao lado do vice-governador Barbosinha e do secretário de Desenvolvimento, Jaime Verruck, o governador Eduardo Riedel foi recebido pelo CEO da Atvos, Bruno Serapião, pelo vice-presidente da empresa, Luiz Rossato, pelo diretor de Novos Negócios, Caio Dafico, e pelo head de Relações Institucionais, João Pedro Pacheco.

“A empresa já tem investimentos em andamento em Mato Grosso do Sul, e discutimos junto à direção da empresa possibilidade de ampliação desses investimentos. Eles agora vão fazer uma avaliação da viabilidade”, explica o governador ao falar sobre o encontro.

Uma das novidades avaliadas pela direção da Atvos é a descarbonização das usinas, que devem passar a produzir ainda biogás e biometano. Segundo o secretário Jaime Verruck, estes são importantes produtos para serem incorporados à matriz energética local.

“Nossa discussão também girou em torno da área logística. A Atvos destacou a importância de Mato Grosso do Sul no investimento do grupo e a necessidade de avançarmos na logística, principalmente ferroviária, para dar maior competitividade na saída do etanol a partir de Mato Grosso do Sul. Também debatemos questões tributárias e consolidamos a participação tanto do Governo do Estado como da Atvos na próxima Expocanas”, conta Verruck.

Hoje a Atvos possui três empreendimentos em Mato Grosso do Sul: a usina Eldorado, localizada no distrito de Ipezal, em Angélica; a usina Santa Luzia, no município de Nova Alvorada do Sul; e a Unidade Agroindustrial de Costa Rica. Juntas, as usinas são responsáveis por esmagar aproximadamente 11 milhões de toneladas de cana-de-açucar por safra.

O trabalho da sucroenergética no Estado é responsável pela geração de 4 mil empregos, sendo que o investimento recente de R$ 1 bilhão já culminou no aumento de R$ 1 milhão de cana processada. O investimento foi de R$ 400 milhões para modernizar as planstas industrais sul-mato-grossenses e outros R$ 600 milhões na melhoria da produtividade da cana.

Riedel e Tarcísio se encontram em SP para tratar de avanços em infraestrutura e logística

O governador Eduardo Riedel formalizou junto ao governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas, em visita oficial ao Palácio dos Bandeirantes, pleito pela reativação da ferrovia Malha Oeste e da ampliação da hidrovia Tietê-Paraná. Acompanhado do vice Barbosinha e do secretário Jaime Verruck (Desenvolvimento), o chefe do Executivo destacou a importância estratégica da diversificação de modais de transporte para o impulsionamento das cadeias de produção.

Geração de emprego e renda e outros projetos que estão na base das políticas públicas dos dois estados também estiveram na pauta dos líderes. “O Brasil elegeu governadores como o de São Paulo, muito comprometidos com o resultado, com políticas públicas mais efetivas e o trabalho direcionado para o cidadão e a cidadã”, destaca o governador Eduardo Riedel.

Tanto a Malha Oeste como a Tietê-Paraná são dois eixos de transporte que dão nova dinâmica para a infraestrutura econômica sul-mato-grossense. A divisa entre Mato Grosso do Sul e São Paulo é a de segunda maior extensão entre as cinco unidades da federação limítrofes ao território sul-mato-grossense, e também é a de maior contingente populacional.

“Conversamos para fazer um alinhamento de necessidades de investimento para revitalizar a Malha Oeste, em especial quanto ao volume de carga de Mato Grosso do Sul para o Porto de Santos. Faremos em breve uma agenda junto ao ministro [dos Transportes] Renan Filho para buscar um alinhamento estratégico entre o Governo Federal e os governos de São Paulo e Mato Grosso do Sul”, explica o secretário Jaime Verruck.

Ainda segundo Verruck, o encontro ainda encaminhou investimentos no trecho sul-mato-grossense da Malha Oeste, onde a linha férrea será de bitola larga, além de uma avaliação no trecho paulista, onde há um menor volume de embarques, mas pode receber trens intermunicipais.

Já quanto a hidrovia Tietê-Paraná foi debatido o avanço das obras no município paulista de Avanhadava. São elas que tornarão a hidrovia navegável também a partir de Mato Grosso do Sul. A informação repassada pelo governador Tarcísio de Freitas é que o trabalho ali está em andamento, com previsão de conclusão para o ano de 2026.

Fora as conversas sobre infraestrutura e logística, a comitiva de Mato Grosso do Sul também falou sobre a possibilidade de um convênio relativo a títulos de cota de reserva legal, inclusive com a possibilidade de Tarcísio vir ao Mato Grosso do Sul em breve para agenda pública, e sobre questões de interesse nacional e pautas que interessam aos estados.

“Tive a oportunidade de discutir com o governador Tarcísio pautas nacionais e questões que interessam tanto a São Paulo quanto a Mato Grosso do Sul. Há muita convergência em uma gestão de desenvolvimento e crescimento para os estados, muito atrelado à criação de oportunidades de emprego e renda a toda sociedade”, frisa Eduardo Riedel.


Voltar


Comente sobre essa publicação...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *