19/07/2024 - Edição 550

Mato Grosso do Sul

Corumbá cancela inscrição e alvará de funcionamento da Vivo

Publicado em 07/08/2014 12:00 -

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

A Vivo S.A. teve sua inscrição municipal e o alvará de localização e funcionamento cancelados pela Prefeitura de Corumbá. A decisão foi tomada pelo prefeito Paulo Duarte, e se deve ao fato da empresa não ter cumprido seu compromisso de melhorar a qualidade da telefonia móvel na cidade.

 “Os serviços prestados pela empresa continua de péssima qualidade, causando sérios transtornos à população, inclusive com prejuízos. No primeiro semestre do ano passado, integrantes da diretoria da Vivo estiveram em Corumbá e, em uma reunião que tive com eles, se com prometeram em melhorar o sistema. Passado mais de um ano, nada foi feito, muito pelo contrário, o serviço piorou”, explicou o prefeito.

A decisão do Chefe do Executivo corumbaense foi tomada diante da necessidade de melhorar a qualidade dos serviços prestados pela operadora de telefonia celular móvel em Corumbá, “visando atender as principais queixas da população registradas no Procon, como queda de ligações de voz, interferência de sinal e baixa transmissão de serviços de dados”.

Essencial

Duarte observou que serviços de telefonia móvel e internet, são essenciais e, diante da atual situação, quem está sofrendo prejuízos é a população, inclusive financeiro.

“No primeiro semestre do ano passado, a Telefônica do Brasil, sucessora por incorporação da Vivo, assumiu o compromisso de melhorar a qualidade da telefonia móvel na cidade, apresentando ao Procon um plano de expansão para a região, a curto e médio prazo. Depois de mais de um ano, esse plano de expansão não apresentou qualquer resultado minimamente razoável quanto à melhoria dos serviços”, comentou.

Hoje, a operadora Vivo é a maior prestadora de serviços de telefonia celular no Município. É também a empresa com maior número de reclamações dos consumidores. Paulo explicou que já está orientando a equipe do Procon a cuidar especialmente desse caso, tomando todas as providências cabíveis. As outras empresas também serão fiscalizadas pelo órgão.

Duarte disse ter tomado esta decisão para salvaguardar os interesses da população, além do fato da Administração Pública ser responsável pela adoção de medidas necessárias para dar máxima efetividade aos objetivos fundamentais do Município de Corumbá, em especial o de “promover o bem-estar e desenvolvimento da população”, conforme prevê o inciso III do artigo 6º da Lei Orgânica do Município.


Voltar


Comente sobre essa publicação...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *