22/02/2024 - Edição 525

Mato Grosso do Sul

Comitiva da União Europeia aprova estratégia de crescimento de MS

Riedel: ‘Estado verde, próspero e inclusivo pode atrair investimentos internacionais’

Publicado em 26/05/2023 9:13 - Semana On

Divulgação Gov MS

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

As ações de Mato Grosso do Sul em busca do desenvolvimento sustentável, reforçando a proposta do Governo de ser um Estado verde, próspero e inclusivo podem ampliar o espaço de MS nas exportações para a União Europeia, afirmou ontem o governador Eduardo Riedel.

Esta visão positiva foi evidenciada ontem (25) pelo embaixador da União Europeia, Ignacio Ybañez, que esteve reunido com o secretário da Semadesc (Secretaria Estadual de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Ciência e Inovação), Jaime Verruck, e com o presidente da Fiems (Federação das Indústrias de Mato Grosso do Sul), Sérgio Longen.

Em 2022, o comércio bilateral entre Mato Grosso do Sul e a União Europeia foi bastante significativo, totalizando US$ 926.280.751 em exportações e US$ 86.725.581 em importações. Isso resultou em um saldo positivo robusto de US$ 839.555.170, indicando um superávit comercial favorável ao estado brasileiro.

“Mato Grosso do Sul demonstra a vontade de assegurar a produção com pleno respeito as questões de meio ambiente, mas também tem esse esforço de transformação e realmente de aumentar os números comerciais e da indústria com sustentabilidade”, salientou o embaixador.

Segundo ele, durante a apresentação de dados sobre a indústria do Estado e exportações, a comitiva da UE pode ver que o Mato Grosso do Sul está aumentando a participação do setor industrial na sua produção e também no formato de comércio exterior. “Desse ponto de vista para nós o exemplo de Mato Grosso do Sul é sem dúvida muito positivo e isso justifica a razão porque fizemos a escolha de visitar o Estado”, acrescentou.

“Pensamos que aqui temos muitos bons exemplos de produção. Estes encontros estão servindo para demonstrar que esse é o caminho realmente de fazer uma transformação do País, de investir no desenvolvimento do Brasil, e fazer isso de uma forma respeitosa com o meio ambiente. Agora ao conhecer mais da economia, da indústria do MS e hoje também pela manhã e tivemos a possibilidade de ouvir do governador que o Estado busca o desenvolvimento sem esquecer ninguém no caminho. É realmente esta parte também da inclusividade que eu acho que é bem importante para nós”, frisou.

A comitiva é composta por representantes de Malta, Bélgica, Suécia, Croácia, Dinamarca, Portugal, República Tcheca, Lituânia, Chipre e Polônia, além do embaixador da União Europeia.

Acordo

De acordo com o secretário Jaime Verruck, que representou o governador Eduardo Riedel, um dos pontos mais debatidos com a comitiva internacional foi a necessidade de firmar o Acordo Mercosul-UE.

“O que nós vimos hoje na apresentação e na própria fala do embaixador é que o acordo do Mercosul pode beneficiar o Estado, exatamente por aquilo tem sido executado em termos de produção de celulose e carnes, mas de forma sustentável. Isso pode propiciar aí um aumento de exportações de Mato Grosso do Sul para a União Europeia”, frisou.

Verruck destacou que durante a reunião ficou ainda mais evidente a exigência da produção ser cada vez voltadas para as boas práticas e respeito as questões ambientais.

“Ficou destacado no encontro que o Acordo do Mercosul-UE está hoje muito vinculado as questões ambientais. Ou seja, o acordo não avançou da forma que estava previsto na questão comercial, porque a União Europeia tem estabelecido alguns critérios ambientais para que se possa fazer exportação. O embaixador destacou hoje foi que ele viu Mato Grosso do Sul com políticas muito alinhadas nessa questão ambiental. Então provavelmente o MS seria um dos estados nesse processo de ampliação das relações comerciais”, salientou.

O secretário pontuou ainda que foi discutido a relevância das políticas de mudança climática estabelecidas no Mato Grosso do Sul. “Elas estão muito alinhadas com o que a UE deseja. E a própria Federação da Indústria também mostrou o seu Programa de Carbono Neutro especificamente voltado para o setor. Tudo isso que contribui para que possamos atingir nossa meta até 2030, com a indústria assumindo seu papel na política pública em relação a neutralização de carbono”, finalizou.

Logística e capacidade de investimento para atrair grandes empresários

A instalação de mega indústrias da celulose em Mato Grosso do Sul, como a da Suzano em Ribas do Rio Pardo e a da Arauco em Inocência, mostram que o Governo do Estado disponibiliza logística e capacidade de investimento para os grandes empresários, destacou o secretário Hélio Peluffo, da Seilog (Secretaria de Infraestrutura e Logística).

Em entrevista à rádio CBN Campo Grande, ele pontuou investimentos no sistema rodoviário do Estado, na construção, manutenção e modernização de rodovias, que contribuem com o escoamento da safra. Conforme dados da Seilog, são mais de R$ 3,2 bilhões investidos em 92 contratos de obras de pavimentação e restauração de rodovias, além da construção de pontes de concreto.

Peluffo destacou grandes projetos em andamento, como a Rota Bioceânica, que vai estreitar as relações comerciais do centro-sul da América do Sul com os países da Ásia. O caminho rodoviário será concretizado em até dois anos graças à construção da ponte sobre o Rio Paraguai, que vai conectar as cidades de Porto Murtinho e Carmelo Peralta, no Paraguai.

O secretário também frisou a importância das obras de cascalhamento em estradas do Pantanal, como nos acessos ao Forte Coimbra, à ponte do Rio Taquari e ao Porto Esperança, que vão criar novas rotas de conexão, e falou dos estudos da Seilog para criar um sistema de gerenciamento de pavimentos, que vai identificar o melhor momento de entrar com manutenção nas rodovias pavimentadas, gerando economia aos cofres estaduais.

Ele ainda frisou que os investimentos na malha rodoviária estadual impulsionam as rotas de escoamento da produção agropecuária, contribuindo com o desenvolvimento do Estado.

Atualmente, conforme a Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos de Mato Grosso do Sul), a rede rodoviária estadual de Mato Grosso do Sul é composta por 145 rodovias estaduais com extensão total de 15.413,3 quilômetros, sendo 1.600 quilômetros de rodovias planejadas, 5.142,1 quilômetros de rodovias pavimentadas e 8.671,2 quilômetros de rodovias não pavimentadas.


Voltar


Comente sobre essa publicação...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *