13/04/2024 - Edição 540

Mato Grosso do Sul

Com 54% abaixo da cobertura vacinal, imunização contra gripe continua até acabarem estoques em MS

Estado registrou mais 256 casos de covid e seis óbitos nos últimos 7 dias

Publicado em 31/05/2023 9:49 - G1MS, Semana On – Edição Semana On

Divulgação Gov MS

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

A Secretaria Estadual de Saúde (SES) orientou os 79 municípios de Mato Grosso do Sul a continuarem com a vacinação da Influenza até que os estoques acabem. A medida foi tomada devido à baixa adesão da população e a proximidade do inverno.

O Ministério da Saúde ainda não informou se a Campanha Nacional contra a Influenza será estendida, mas a SES decidiu pela prorrogação com base em uma orientação do Programa Nacional de Imunizações (PNI).

A cobertura vacinal no estado está em 41%, enquanto a Saúde aponta como ideal o índice de 95%. Mato Grosso do Sul recebeu 881 mil doses e aplicou 577 mil. A vacinação está aberta para todos os públicos a partir dos 6 meses.

Segundo a superintendente de Vigilância em Saúde da Sesau, Veruska Lahdo, a imunização contra a gripe reduz os riscos de infecção, minimiza a carga viral e os sintomas, além de prevenir o surgimento de complicações decorrentes da doença, internações e até mortes, contra o vírus H1N1 e H3N2 da Influenza A e contra a Influenza B, ou seja, três formas diferentes de gripe.

Casos

Desde o início do ano, 256 pessoas foram infectadas com o vírus da Influenza em Mato Grosso do Sul. Deste total, 28 não resistiram e faleceram em decorrência da doença.

Onde vacinar?

Em Campo Grande, a vacinação contra a gripe está disponível durante todo dia em mais de 70 unidades básicas da saúde (UBS’s) e unidades básicas da família (USF’s) espalhadas pelas sete regiões urbanas e distritos do município.

Estado registrou mais 256 casos de covid e seis óbitos nos últimos 7 dias

O boletim epidemiológico da SES (Secretaria de Estado de Saúde) trouxe o registro de mais 256 casos de covid-19 em Mato Grosso do Sul nos últimos sete dias. Além disso, também ocorreram mais seis óbitos em decorrência da doença, somando 19.633 casos e 115 mortes neste ano – o com menor número de registros desde 2020, quando estourou a pandemia.

A cidade em que houve mais registros de novos casos nesses sete dias foi Naviraí, com 69 ocorrências, seguido por Dourados (59), Paranaíba (14), Campo Grande (11), Fátima do Sul (10), Aquidauana (9), Nova Andradina (9), Três Lagoas (8) e Ponta Porã (7).

Já os óbitos ocorreram todos em Campo Grande, todos envolvendo mulheres entre 65 e 92 anos e com comorbidades multiplas que vão desde diabetes, doença cardiovascula crônica a até doença neurológica crônica e hipertensão, além de imunodeficiência/imonossupressão.

Atualmente, há 11 hospitalizados por causa da covid em Mato Grosso do Sul, sendo seis deles em UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) – todos eles estão em hospitais públicos, assim como os cinco que estão internados em leitos clínicos.

O boletim ainda traz o mapeamento genômico das variantes que predominam no Estado. A ômnicron é a com maior presença em todo o Mato Grosso do Sul, enquanto a Delta aparece em segundo lugar. A variante gamma aparece nos registros, mas com menor intensidade.


Voltar


Comente sobre essa publicação...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *