17/04/2024 - Edição 540

Mato Grosso do Sul

Bope inicia plano de segurança com capacitação de funcionários de escolas públicas e particulares no Estado

Riedel: “Ação conjunta garante prevenção e segurança nas escolas em Campo Grande e no interior”

Publicado em 17/04/2023 9:11 - Semana On

Divulgação Gov MS

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

“As ações de prevenção e segurança nas escolas de Mato Grosso do Sul contemplam unidades das redes públicas e particulares de Campo Grande e do interior”, assegurou o governador Eduardo Ridel. Para atender ocorrências e denúncias envolvendo as unidades escolares o Governo do Estado, por meio da Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública), realiza o monitoramento e acompanhamento dos casos por meio da sala de situação que funciona no Ciops (Centro Integrado de Operações de Segurança).

O gabinete de gestão de incidentes no Centro Integrado de Comando e Controle (CICC) envolve a Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, Guarda Civil Metropolitana, além da SED (Secretaria de Estado de Educação), representantes do programa “Escola Segura, Família Forte”, Semed (Secretaria Municipal de Educação), Conselhos Tutelares e da rede particular de ensino.

“A sala de situação tem o objetivo de coletar as diversas denúncias e ameaças que as escolas de todo o Estado estão sofrendo. E após coletar a gente faz os encaminhamentos para as polícias Militares, no interior, para a Polícia Civil, Setor de Inteligência que está investigando”, afirmou o coordenador estadual de gestão escolar da SED, Adalberto Nascimento.

O trabalho conjunto auxilia na resposta aos casos, e no pronto encaminhamento dos responsáveis e familiares – caso sejam crianças e adolescentes – para os devidos registros. “A SED está trabalhando diretamente com a Sejusp e todas as forças policiais para que nesse momento, que temos situação de denúncia e ameaça, elas sejam imediatamente abordadas sejam averiguadas e solucionadas”, pontuou Nascimento.

A subcomandante da PM, coronel Neidy Nunes Barbosa Centurião, esclarece que a identificação e o encaminhamento dos autores de ameaças é parte da ação conjunta. “Todos estamos atuando de forma integrada, em Campo Grande e no interior, com a mesma técnica. Os diretores vão receber orientações específicas, vamos realizar cursos para implantar práticas nas escolas. E oriento para que todos os casos sejam comunicados pelas escolas e assim faremos o encaminhamento, inclusive dos responsáveis”.

Além das ações de segurança, a participação dos pais e da família é fundamental. Por isso a orientação é para que as aulas sejam mantidas em todas as redes. “No dia 20 queremos que todos estejam nas escolas. A educação não pode parar. Não podemos e não vamos deixar que ameaças de jovens que entram na onda da internet e que a família não está cuidando, afetem a educação”, afirmou o secretário de Estado de Educação Hélio Daher.

“São dois planos a curto e médio prazo. De imediato vamos visitar as escolas e verificar a arquitetura, dar orientações de mudanças para rota de fuga e evasão para alunos e funcionários. E além disso, vamos treinar os policiais para atuarem como multiplicadores, e assim garantir o atendimento de todas as escolas em todo o Estado”, afirmou o comandante do BOPE, tenente coronel Vinícius de Souza Almeida.

Bope inicia plano de segurança com capacitação de funcionários da educação

Visando a capacitação de profissionais das escolas públicas e particulares em Mato Grosso do Sul, o Bope (Batalhão de Operações Policiais Especiais), da Polícia Militar, vai oferecer uma formação para situações emergenciais que demandem condutas específicas de segurança no âmbito escolar.

Esta é mais uma das ações estratégicas do Plano de Gestão de Risco e Segurança nas unidades educacionais, desenvolvido pelo Governo do Estado. A intenção é capacitar profissionais de todas as escolas do Estado de forma progressiva. Policiais Militares também receberão treinamento destinado à prevenção, interrupção, mitigação e resposta às ocorrências de crises policiais em unidades de ensino.

Inicialmente, policiais visitarão as unidades escolares para detectarem nos espaços físicos se existe possibilidade de melhoria na segurança predial. Na tarde desta sexta-feira (14), dando início aos trabalhos, seis escolas – sendo duas particulares, duas da Rede Estadual de Ensino e duas da Rede Municipal – foram visitadas na Capital.

Tendo sido realizada a averiguação dos espaços, na próxima semana começa o treinamento para os funcionários das escolas. Serão 24 trabalhadores da educação que vão receber instruções especificas durante dois dias. Todas as unidades serão atendidas deforma progressiva.

Durante visita às unidades nesta sexta-feira, o tenente- coronel do Bope, Roberson Souza, chefe da Enep (Equipe de Negociação Policial), explicou que as escolas irão selecionar alguns profissionais e este irão replicar aos demais o que será apendido na formação.  “Vamos abordar diversos temas, entre eles, evacuação, segurança predial, contato de emergência, identificação de possíveis potenciais de violência, controle de acesso,  além de tirar duvidas”, explicou o tenente-coronel do Bope, Roberson Souza, chefe da equipe de negociação policial.

A diretora de uma unidade particular visitada nesta sexta-feira (14) afirmou que tem realizado um atendimento individualizado para acalmar pais que procuram a escola com certo receio de deixar os filhos. “No entanto, mesmo com tantos boatos e fake news os alunos estão vindo e não há motivo para pânico”, ressaltou Luciana Almeida.

Aluna do 1º ano do ensino médio de uma escola estadual, que não quis se identificar, disse que se sente mais segura sabendo que professores e funcionários estarão capacitados em caso de emergência. “Qualquer ação certeira é importante, pode salvar uma vida”, pontuou.

Gabinete de Gestão

As ações de prevenção e segurança nas escolas de Mato Grosso do Sul contemplam unidades das redes públicas e particulares de Campo Grande e do interior. Para atender ocorrências e denúncias envolvendo as unidades escolares o Governo do Estado, por meio da Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública), realiza o monitoramento e acompanhamento dos casos por meio da sala de situação que funciona no Ciops (Centro Integrado de Operações de Segurança).

O gabinete de gestão de incidentes no CICC (Centro Integrado de Comando e Controle) envolve a Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, Guarda Civil Metropolitana, além da SED (Secretaria de Estado de Educação), representantes do programa “Escola Segura, Família Forte”, Semed (Secretaria Municipal de Educação), Conselhos Tutelares e da rede particular de ensino.

O CICC auxilia a intensificar o monitoramento das escolas e coordena as ocorrências ou ameaças que envolvem as unidades escolares para que todo e qualquer incidente seja tratado de forma célere e integrada, e que as medidas sejam rápidas, qualificadas, reduzindo o tempo de resposta e os riscos envolvidos.

A vigilância e o acompanhamento das escolas já são realizados pelas forças de segurança e por outras entidades. No entanto, durante um determinado período diversos órgãos da estrutura de segurança pública e educação (município, estado e união) estarão de prontidão no CICC, que vai funcionar 24h junto ao Ciops.


Voltar


Comente sobre essa publicação...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *