01/03/2024 - Edição 525

Legislativo

Vereadores constatam que serviços públicos não estão chegando à população

Publicado em 06/05/2016 12:00 -

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Os serviços públicos como iluminação pública, limpeza, cascalhamento e tapa-buracos não estão chegando à população dos bairros mais afastados, essa foi a constatação dos vereadores durante as blitze surpresas realizadas na manhã desta quarta-feira nos bairros Serradinho, Jardim Carioca, Caiobá, Nova Campo Grande, Jardim Noroeste, Jardim Panorama e Residencial Oiti.

Os parlamentares se dividiram em duas equipes e cada uma foi para uma região diferente da cidade, retornando aos primeiros locais onde a Câmara Comunitária esteve para ver se os serviços haviam sido executados pelo Poder Executivo.

Na região do Lagoa, os parlamentares percorreram as ruas dos bairros Serradinho, Jardim Carioca, Caiobá e Nova Campo Grande, local onde foi realizada a 1ª edição da Câmara Comunitária de 2016.

A blitze teve início a Escola Municipal Sebastião Lima, no bairro Serradinho, onde os vereadores observaram que o mato alto continua a tomar conta da área externa nos fundos da instituição de ensino, como foi constatado na primeira visita ao local no mês de março.

Algumas conquistas foram alcançadas e comemoradas pelos parlamentares. A água que minava na Rua Sete causando uma grande cratera foi consertada e o asfalto recuperado, assim como as crateras da Rua Dois. Pontos que haviam sido alvo de indicações pelos parlamentares desde a primeira visita no dia 16 de março.

“Vimos que algumas coisas foram feitas, mas o que vemos mesmo é que os serviços públicos não estão chegando até a população que mais precisa. Limpeza, iluminação pública e cascalhamento, nada está chegando aos bairros. E isso é preocupante, porque o mato e a sujeira estão tomando conta dos bairros e complica muito a situação da saúde pública. Os logradouros públicos estão completamente depredados e abandonados. Mas para algumas coisas deu certo a nossa visita. Já valeu a pena, porque algumas coisas foram solucionadas”, afirmou o presidente Prof. João Rocha.

Na Avenida Wilson Paes de Barros, no bairro Nova Campo Grande, foi encontrada uma enorme poça de água parada, que segundo o morador e liderança comunitária da região, Jorge Luiz de Souza, conhecido como “Tuia”, está há muito tempo dessa maneira, prejudicando o trânsito e a saúde dos moradores. “Será que é tão difícil assim para o Executivo mandar uma patrola aqui para resolver esse problema dos moradores?”, questionou o vereador Chocolate.

Muitos buracos e mato alto também foram registrados na Avenida Cinqüenta, no Jardim Serradinho, bem ao lado da UBSF (Unidade Básica de Saúde da Família) Dra. Sumie Ikeda Rodrigues, que vereadores retornaram também para ver as condições do local. O mesmo foi encontrado na Rua Nilo Javari Barem.

Por fim, os parlamentares foram até a praça do bairro Nova Campo Grande, na Rua Sessenta, que continua cheia de mato alto e completamente inutilizável, por conta do abandono do poder público. “Aqui vemos que nada foi feito. Não tem a mínima condição dos moradores usarem essa praça. Temos que atuar e trabalhar mais para forçar esse prefeito a trazer esses serviços para os bairros mais afastados do centro da cidade”, disse o vereador Ayrton Araújo do PT.

Jardim Noroeste

A segunda equipe da blitz foi até a região do Prosa, visitando os bairros Jardim Noroeste, Jardim Panorama e Residencial Oiti, onde foi realizada a segunda edição da Câmara Comunitária, no dia 30 de março.

Os vereadores voltaram à Escola Municipal “Ione Catarina”, mas verificaram que uma merendeira estava de licença e a outra de greve, dessa forma, mesmo com a despensa cheia e com bastante alimentos, simplesmente não tinha quem preparar a comida das crianças.

Na escola Ione Catarina, pais de alunos também reclamaram da falta de guardas municipais, que foram remanejados para o Ceinf Maria Prata. Os pais relataram aos vereadores que ficam com medo, porque na escola tem alunos de até 16 anos, misturados com as crianças, o que pode ser uma má influência para os pequenos.

Os parlamentares também foram em uma praça cuja obra está inacabada, a qual foi visitada durante a outra edição do projeto. Lá, encontraram uma única diferença, segundo o vereador Chiquinho Telles: “o mato está mais alto”.

Na erosão na Rua Martin de Sá, no Jardim Noroeste, a Prefeitura cobriu uma parte e deixou morros de entulho fechando a rua, onde ainda continua aberta uma parte da erosão. Segundo o vereador Engenheiro Edson, “o certo é fechar por camadas, sempre compactando, e não simplesmente jogar um monte de entulho lá”, destacou.


Voltar


Comente sobre essa publicação...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *