25/04/2024 - Edição 540

Legislativo

Paulo Corrêa alinha parceria para projeto de energia fotovoltaica na ALEMS

Projeto envolve melhores práticas ambientais, sociais e de governança (ESG)

Publicado em 20/03/2023 5:17 - Semana On

Divulgação ALEMS

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Sempre atento às ações que promovam mais sustentabilidade em Mato Grosso do Sul, o 1º secretário da Assembleia Legislativa, deputado estadual Paulo Corrêa (PSDB), alinha, em parceria com a Federação das Indústrias de Mato Grosso do Sul (Fiems), a elaboração de um projeto para uso de energia fotovoltaica na Casa de Leis.

Em reunião no último dia 15, Paulo Corrêa e o empresário Sérgio Longen, presidente da Fiems, discutiram detalhes do projeto, que consiste aplicação de ESG (Enviromental, Social and Governance) –  conceito que envolve melhores práticas ambientais, sociais e de governança – no dia a dia do Parlamento.

“A Assembleia Legislativa é a Casa do Povo e não podemos nos distanciar dessa tendência, que já é aplicada no setor privado e tem se mostrado fundamental para a administração pública, porque é extremamente importante para a sociedade atual”, afirma Corrêa, que conta que a medida tem o apoio do presidente da ALEMS, deputado Gerson Claro.

Conforme Paulo Corrêa, o uso de energia limpa em seu cotidiano, é uma forma de a Assembleia Legislativa contribuir para que Mato Grosso do Sul se torne um Estado Carbono Neutro até 2030, compromisso assumido durante a 23ª Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP23), no ano passado, antecipando em 20 anos a meta global, que é neutralizar e emissão de carbono até 2050.

“Na Casa de Leis, nosso grande “cliente” é o cidadão sul-mato-grossense, que tem nos exigido posturas cada vez mais sustentáveis, responsáveis e transparentes, portanto esses princípios têm que ser nosso norte na tomada de decisões porque geram grande impacto na vida das pessoas”, pontua.

Na avaliação do parlamentar, “não há como entregar melhores resultados para a população se não tivermos compromisso com a sustentabilidade, com a responsabilidade social e com as boas práticas de governança”, conclui.

A Fiems ofertou à ALEMS o custeio de 100% do valor de elaboração do projeto e acompanhamento técnico da execução das obras.


Voltar


Comente sobre essa publicação...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *