28/02/2024 - Edição 525

Legislativo

Mario Cesar anuncia união de forças agilizar leis propositivas

Publicado em 29/05/2014 12:00 -

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

O presidente da Câmara Municipal de Campo Grande, vereador Mario Cesar anunciou uma união de forças entre os parlamentares para cobrar a efetivação das leis e emendas apresentadas na Casa. "Vou encaminhar um ofício à Comissão Permanente de Controle da Eficácia Legislativa, composta pelos vereadores Elizeu Dionízio (presidente), Grazielle Machado (vice), Carla Stephanini, Vanderlei Cabeludo e Eduardo Romero, solicitando que seja feito um levantamento de todos os Projetos e emendas aprovadas pela Casa e que precisam ser colocadas em prática", disse.

De acordo com Mario Cesar, a ideia é fazer com que as leis e emendas realmente saíam do papel e impactem a sociedade. “Vamos mostrar para Campo Grande a nossa representatividade, fazendo valer o nosso mandato. O Executivo Municipal é quem executa, e cabe a nós legisladores e fiscalizadores fazer com que o Executivo execute as nossas necessidades, porque estamos representando o todo. Infelizmente, o orçamento impositivo ainda não foi criado. Tem muita emenda com orçamento executado não realizada. Vamos fazer esse levantamento para que possamos dar uma resposta ao povo campo-grande. Temos o dever e a obrigação de fazer isso, porque esses questionamentos não podem ficar sem respostas”, destacou Mario Cesar.

O chefe do Poder Legislativo municipal fez questão de elencar algumas das leis aprovadas pela Casa e já sancionadas, que beneficiam diretamente a população, mas que ainda precisam ser colocadas em prática. “São inúmeras leis, realmente importantes para nossa sociedade. Não tenho nem como citar todas. Nós temos o poder de fazer valer a nossa voz e é isso que estamos fazendo, tendo vez e voz, essa responsabilidade que o povo quer que nós tenhamos. Nesta legislatura a Câmara teve uma concepção totalmente diferente, sempre defendendo o interesse público e se nossas leis, que vão impactar diretamente a sociedade, ficam no papel, isso vai contra o interesse público. Quando se tem vontade política as coisas acontecem e por isso vamos lutar para que nossas leis e emendas colocadas no orçamento saiam do papel”, reforçou.


Voltar


Comente sobre essa publicação...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *