25/04/2024 - Edição 540

Legislativo

Junho Prata: A violência contra o idoso se esconde atrás da porta

Maioria das violências contra os idosos acontece nos domicílios; neste mês, ALEMS reforça necessidade de proteção à pessoa idosa

Publicado em 09/06/2023 12:04 - Semana On

Divulgação ALEMS

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

O lugar mais perigoso para o idoso é sua própria casa. Apenas neste ano, até maio, foram registrados 535 casos de violência doméstica contra pessoas idosas em Mato Grosso do Sul. Quase metade de todas as denúncias de maus tratos e outras violações ocorre na residência da vítima. Esses dados explicitam que a mudança deve começar dentro de casa e alertam para a intensificação do enfrentamento da violência cometida contra a pessoa idosa, o que é feito, de modo especial, neste mês em que é realizada a campanha “Junho Prata”.

A campanha foi criada pela Lei 5.215/2018, de autoria do deputado Renato Câmara (MDB), coordenador da Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa. “Junho Prata foi instituído através de discussões na Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa, como um mês que dedicamos à reflexão, campanhas, discussões, como seminários, audiências públicas e outras ações com toda a rede de atendimento e sociedade em geral, com intuito de cada vez mais criarmos programas, projetos e serviços que protejam os nossos idosos”, informou o deputado.

O parlamentar acrescenta que as ações de enfrentamento, que se concentram neste mês, devem ocorrer durante todo o ano, pois os idosos têm os direitos violados diariamente. “Nós, como Poder Público, juntamente com os órgãos de garantia de direitos, devemos sempre buscar ações e mecanismos que punam os agressores, usar a força do Estatuto do Idoso para acabar com a violência contra a população idosa do nosso Estado”, disse.

Número de idosos cresce quatro vezes mais que a média populacional

A campanha do Junho Prata contempla ano a ano uma crescente parcela populacional. Em Mato Grosso do Sul, há 366 mil idosos, de acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNADC), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O crescimento é de 48,17% na comparação com 2013, quando havia 247 mil pessoas com 60 anos ou mais em Mato Grosso do Sul. Essa variação é quatro vezes maior que o avanço da população em geral, que foi de 11,97% no mesmo período (acesse os dados da PNADC).


Voltar


Comente sobre essa publicação...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *