13/04/2024 - Edição 540

Legislativo

Gerson reforça defesa do GNV no transporte coletivo

A política de incentivo ao consumo de GNV inclui a isenção do IPVA de veículos a gás natural; redução do ICMS e isenção das taxas do Detran

Publicado em 15/06/2023 11:38 - Semana On

Divulgação ALEMS

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

O presidente da Assembleia Legislativa, Gerson Claro, voltou a defender a gradativa substituição dos ônibus do transporte coletivo a diesel por modelos com motor movido à GNV (Gás Natural Veicular). Ao falar durante a solenidade de lançamento da política de incentivo ao consumo do GNV fez um histórico do trabalho que tem feito desde 2019 para buscar subsídios para formatação das propostas que agora se tornaram política do governo.

“Nos reunimos com motoristas de aplicativos, taxistas, com técnicos da MSGAS e da área fiscal do Governo, para avaliar o impacto financeiro das medidas”.

Gerson propõe agora que o Governo insira no convênio de repasse para a Prefeitura de Campo Grande da subvenção do passe dos estudantes das escolas estaduais como contrapartida, a substituição dos ônibus a diesel por modelo com motor a GNV.  “Temos que começar avançar neste processo de troca do diesel por um combustível limpo, que produz 80% menos gás carbônico”, ponderou. Em resposta, o governador Eduardo Riedel mostrou-se simpático a ideia e garantiu que vai trabalhar para viabilizar o projeto.

Reconhecimento 

O trabalho do deputado Gerson foi reconhecido pelo presidente do Sindicato dos Motoristas, Alfredo Orlando, presente à solenidade realizada na Governadoria

“Este projeto tem consequência direta no lado social e na vida dos motoristas de aplicativo. A isenção do IPVA, dentre outros benefícios, vão permitir ao motorista conseguir até o seu 13° salário recursos para férias, pois ele terá mais dinheiro no bolso. Isto é acrescentar renda, levar dignidade ao trabalhador”, afirmou.

As medidas 

A política de incentivo ao consumo de GNV inclui a isenção do IPVA de veículos a gás natural; redução do ICMS de 17 para 12%, além de isenção das taxas do Detran para mudança na documentação dos veículos cujos proprietários fazerem a conversão para o gás natural.

Atualmente os motoristas que optam por GNV precisam pagar R$ 100,96 na inspeção veicular anual, R$ 93,85 na autorização para mudar as características do veículo, assim como R$ 201,45 na inspeção após a instalação (kit) e R$ 290.08 para emissão do novo CRLV (Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo). Ao todo a economia por veículo será de R$ 686,34.  Estas isenções devem beneficiar 7 mil motoristas no Estado, tendo uma desoneração estimada em R$ 4,8 milhões ao Detran. Também será dispensada a multa para regularização dos veículos convertidos ao GNV.

Conforme cálculos do Governo, estas medidas representam um economia de R$ 10 mil ao longo de um ano, valor que corresponde ao custo de conversão do motor de uma caminhonete. Só a redução do ICMS do GNV reduziu em R$ 0,17 o preço do metro cúbico cobrado do consumidor, gerando uma economia de R$ 0,30 por quilômetro rodada. No caso do IPVA, a economia é de R$ 1.500,00, no caso de um veículo com venal de R$ 50 mil. A MSGAS vai dar um crédito de R$ 1 mil para quem fizer a conversão do carro para o GNV. Este crédito é suficiente para rodar 3 mil km.


Voltar


Comente sobre essa publicação...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *