13/06/2024 - Edição 540

Legislativo

Combate à disseminação de notícias falsas é debatido na ALEMS

O assunto foi abordado na tribuna da ALEMS pelos deputados Pedro Kemp e Gleice Jane

Publicado em 31/08/2023 10:42 - Semana On

Divulgação ALEMS

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Abordado na tribuna da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul (ALEMS) pelo deputado Pedro Kemp (PT), 2º secretário da Casa de Leis, o combate às notícias falsas foi novamente debatido entre os deputados.

“Ontem houve ataques nas redes sociais aos deputados estaduais da Assembleia Legislativa. Horas após a votação, divulgaram nas redes sociais lista dos deputados que votaram com os seguintes dizeres: “Veja os deputados que votaram para aumentar o valor da taxa da Caixa de Assistência dos Servidores de Mato Grosso do Sul [Cassems]”, relatou Pedro Kemp.

“Não foi isso que fizemos aqui, votamos uma autorização para o Governo fazer um aporte para a entidade. A taxa foi instituída pela Cassems e aprovada pelos servidores. A Assembleia Legislativa não tem competência para instituir uma taxa para os servidores pagarem. Quem votou sim para o Governo conceder o recurso à Cassems, foi para salvar o plano de saúde da falência, devido ao gasto que a Cassems teve com a pandemia da Covid, pela necessidade do ampliação dos leitos de UTI, hospital de campanha e todo aparato para atender o momento”, concluiu Pedro Kemp.

A deputada Gleice Jane (PT) acha importante o esclarecimento aos servidores. “A Cassems tem um histórico de aumento por todos esses anos. Quem define ou não esses aumentos é sempre a Assembleia Geral da Cassems. A Cassems é um plano criado pelos servidores, e os servidores é quem tem o poder de decidir. A Assembleia Legislativa não tem competência para isso”, reiterou.

O deputado Zé Teixeira (PSDB) relatou ligação de uma servidora, preocupada com a mesma notícia falsa que circulava nas redes ontem. “Não temos condições absoluta alguma de legislar se aumentamos ou não a taxa da Cassems. Só quem decide é a assembleia, integrada pelos servidores. E eu recebi uma ligação com essa mesma notícia, expliquei a ela que eu não tenho poder de aumentar taxa. Eu votei pelo socorro do governo do Estado no valor de 60 milhões para sair do lamaçal que Cassems entrou, devido a Covid”, frisou.


Voltar


Comente sobre essa publicação...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *