13/06/2024 - Edição 540

Cultura e Entretenimento

Últimos dias da exposição “Entre a Aula e a Escol(h)a” no MIS

Idealizada por Julian Vargas, a exposição de arte traz 12 obras desde pinturas em telas, vídeo até instalações e esculturas tecnológicas

Publicado em 28/05/2024 12:14 - Semana On

Divulgação

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

A exposição “Entre a Aula e a Escol(h)a” segue até esta quarta-feira (29 de maio) no MIS – Museu da Imagem e do Som, centro de Campo Grande.

De autoria do artista colombiano, Julian Vargas, o projeto é uma reflexão sobre a relevância das artes desde a educação básica na formação das crianças enquanto cidadãos.

A entrada é gratuita e fica aberta das 8h às 17h50 no MIS, nas dependências da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, situada na Av. Fernando Corrêa da Costa, 559, centro da Capital.

“Aulas de artes enriquecem a experiência educacional e a vida dos alunos, promovendo a apreciação estética, o pensamento crítico na sociedade e a compreensão das diferentes manifestações culturais e artísticas no mundo. Além de desenvolver habilidades como criatividade, empatia, comunicação e resolução de problemas”, afirma o artista e autor da exposição, Julian Vargas. “E, o interessante da exposição é que o público pode interagir em duas obras. Quem passar pelo MIS vai poder participar da realização dessas obras”.

Entre a Aula e a Escol(h)a

Com 12 obras que abrangem desde as tradicionais pinturas em telas, vídeo até criações eletrônico-digitais, interativas e tecnológicas, a exposição busca evidenciar que as aulas de artes merecem ser priorizadas assim como as outras disciplinas no currículo escolar.

Esta é a primeira exposição individual de Julian Vargas em Campo Grande, que, no campo da cultura e de pesquisa, coleciona outros feitos. Isso porque ele é arquiteto formado na Faculdade de Bogotá (Colômbia), mestre em Estudos de Linguagem (UFMS). Também animou por sete anos a vida cultural de MS com a efervescência e musicalidade da banda Projeto Kzulo, grupo em que foi percussionista. Múltiplos conhecimentos técnicos e artísticos que, agora, dão forma e cor à exposição de arte.

O projeto oferece ao público pinturas (médio e grande porte) retratando a vida no ambiente escolar, escultura interativa com alto falante com depoimentos, escultura cinética (com servo-motor), vídeo-performance e fotografias do making off do processo criativo do projeto.

Já em termos de acessibilidade, a exposição terá o aparado de audiodescrição das obras e legenda para o vídeo de making off. Além da tradutora de libras na roda de conversa e durante a abertura da exposição.

Imersão

“Estamos falando de um trabalho de vários processos porque o Julian traz nessa exposição a experiência que teve em seus estágios obrigatório nas escolas, durante sua formação como formação pedagógica. Depois tem o coletivo ‘Entre Nós’, da UFMS, do qual faço parte com ele, que é um grupo de pesquisa em arte, tecnologia e sociedade. Sem falar que ele é músico, arquiteto. Então, são muitas camadas dentro deste artista que nos convida a pensar no papel da arte em nossas vidas, principalmente, neste recorte da vida escolar que onde muitos indivíduos dão seus primeiros passos na vida em sociedade”, frisa a professora da UFMS, Venise Melo, mediadora do bate papo e autora do texto curatorial da exposição.

Além de Venise, o projeto contou com o apoio de outras três docentes: Patrícia Rodrigues, Caroline Sousa e Thais Baez, que acompanharam Julian no processo de estágio obrigatório nas escolas.

Vivência escolar que resultou em outra preocupação no projeto: englobar o quarto Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS), “Educação de Qualidade”, no escopo de sua exposição de arte, como ressalta o próprio artista Julian. “Minha ideia é trabalhar diretamente com os atores envolvidos na educação. Daí a criação da roda de conversa. Paralelo a isso, as obras que assino propõe essa reflexão sobre as artes e o espaço de trabalho que estão sendo disponibilizados aos alunos, professores e corpo técnico. Também é preciso pensar em trabalho decente, com educação e qualidade”.

“Entre a aula e a escol(h)a” é um projeto contemplado com recurso da Lei Paulo Gustavo (LPG), do MinC – Ministério da Cultura, Governo Federal, por meio de edital da Sectur – Secretaria de Cultura e Turismo de Campo Grande, instituição vinculada à Prefeitura Municipal de Campo Grande (PMCG). Apoio Museu da Imagem e do Som, FCMS – Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, Setesc, Governo do Estado, UFMS e coletivo de pesquisa Entre Nós. Informações do projeto pelo Instagram (@julianvargas_art) ou no site https://entrenos.art.br/escolha

Serviço

Entre a aula e a escol(h)a – exposição de arte

Data: até 29 de maio (quarta-feira)

Horário: das 8h até às 17:50

Local: MIS – Museu da Imagem e do Som – nas dependências da FCMS

Endereço: Av. Fernando Corrêa da Costa, 559 – Vila Carvalho – Campo Grande

Entrada gratuita


Voltar


Comente sobre essa publicação...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *