25/04/2024 - Edição 540

Cultura e Entretenimento

Projeto Dança no Museu retorna com número recorde de apresentações

Evento acontece neste sábado no Parque das Nações Indígenas, a partir das 18h

Publicado em 25/11/2022 3:02 - Semana On

Divulgação PMCG

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Além das festas de Natal, uma celebração muito especial para o segmento artístico da dança vem se consolidando como tradição de fim de ano em Campo Grande. Trata-se do evento Dança no Museu, que terá uma nova edição neste sábado (26), a partir das 18h. Com uma plataforma inusitada – o teto do Museu das Culturas Dom Bosco, no Parque das Nações Indígenas –, o projeto é fruto de uma parceria entre a Universidade Católica Dom Bosco (UCDB) e a Prefeitura da Capital, por meio da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Sectur). Da calçada do parque, o público pode se acomodar para assistir às apresentações gratuitamente.

Os espetáculos são realizados há 15 anos, com apenas dois hiatos nesse período – um deles por conta da pandemia. Em 2022, o Dança no Museu retorna com 30 coreografias inscritas, maior número já registrado, e mais de 150 bailarinos. “Fazemos questão de apoiar o Dança no Museu, que já se consagrou em Campo Grande. Numa mesma noite, no mesmo palco, há espaço para o balé clássico, jazz, dança contemporânea, street, dança árabe… um pouco de todos os estilos. Convido toda população a prestigiar essa noite de celebração da nossa dança”, disse o titular da Sectur, Max Freitas.

Quem também falou sobre o evento foi o organizador Roberto Figueiredo, da área de Cultura e Arte da UCDB, ligada à Pró-Reitoria de Pastoral e Assuntos Comunitários. “O projeto está consolidado entre os amantes da arte e posso garantir que é uma experiência única: o palco é o teto do museu, que fica no nível da calçada da Avenida Afonso Pena. O público leva suas cadeiras, toalhas, o tereré, confraterniza-se ao ar livre, enquanto os bailarinos encantam com a beleza das apresentações”.

O grupo anfitrião é o Ararazul, da UCDB, que reúne somente bailarinos acadêmicos. “Estamos animados para apresentar nosso novo trabalho coreográfico e também por receber tantos grupos talentosos. A troca entre grupos e profissionais da dança é enriquecedora, além de promover e fomentar a cultura na nossa cidade. Só temos a ganhar com o evento, pois o acesso ao público é gratuito e ilimitado, e estamos promovendo arte para que todos tenham acesso”, destacou a coreógrafa Jéssica Bellincanta.

Serviço

O Museu das Culturas Dom Bosco fica na Avenida Afonso Pena, n.º 7.000, no Bairro Cidade Jardim. As performances de danças podem ser curtidas da calçada do Parque das Nações Indígenas ou pelo canteiro central da avenida, com início programado para às 18h.


Voltar


Comente sobre essa publicação...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *