22/07/2024 - Edição 550

Vale um Play

Transforme HD´s antigos em Pen Drives poderosos

Publicado em 19/09/2014 12:00 - Rafael Naruto

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Se vocês por acaso são como eu que não podem perder registros de trabalhos, ideias, rascunhos, documentos importantes, músicas e vídeos, sabem muito bem o quanto sofremos com espaços limitados em nossos discos rígidos. O agravante, é que muitas vezes queremos transferir o conteúdo de um HD para outro e aí já acumulamos, mais e mais informações.

Há pouco tempo eu fazia uma grande coleção de discos rígidos e alguns de tão velhos começaram a me gerar dor de cabeça por muitas vezes se tornarem incompatíveis e sem me lembrar ao certo quais os conteúdos em cada um deles.

O sistema em nuvem em muito me ajudou a organizar melhor os dados, porém eu ainda me sinto mais seguro tendo algo físico por precaução. Nisso, a solução que encontrei foi a utilização dos chamados Docks, em que neles você encaixa um HD normal de computador e ele se torna um grande pen drive para cópia e transferência de arquivos.

De tão certo, hoje tenho discos para músicas, filmes, trabalhos, tudo separado por HD. O incrível é a praticidade de encaixar e tirar sem riscos de queimar a memória. Ele possui dois espaços para fazer copias de arquivos de um HD para outro; assim, adquiri discos rígidos melhores e fiz uma nova cópia dos discos velhos e problemáticos. Ufa, um alívio na verdade.

Pode-se dizer que hoje eu sempre vou de um lado para o outro com um HD que transformo em pen drive de alta capacidade. Outro ponto interessante são as entradas para cartão de memória e ainda portas USB, nas quais é possível criar uma conexão com aparelhos de som, televisores e computadores.

O Dock em si, não é uma grande novidade, mas com certeza deixou a minha vida digital bem mais organizada e por isso Vale um Grande Play.

Leia outros artigos da coluna: Vale um Play

Victor Barone

Jornalista, professor, mestre em Comunicação pela UFMS.


Voltar


Comente sobre essa publicação...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *